Sem censura

Foto03

Escrever sobre Processo Criativo começa como ele próprio: uma tarefa a cumprir e uma página em branco.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

– É… e agora, o que eu faço? Não sei nem por onde começar, não vou conseguir…

Foi o que pensei no 3º ou 4º período de Desenho Industrial, ao saber como seria o projeto da aula de Design Gráfico, ministrada por Billy Bacon, professor divisor de águas no Design pra mim. Não tem como falar de processo criativo sem lembrar deste momento.

No primeiro dia de aula, ele sorteou frases de Nietzshe entre os alunos e entregou uma lista de peças gráficas que deveriam ser criadas (utilizando a frase recebida como conceito), formando uma linha de produtos.

A minha frase? “O sentido para o trágico diminui ou aumenta com a sensualidade”.

Li e reli várias vezes, tentando visualizar alguma identidade. Mas era em vão.

No decorrer das aulas, Billy foi instigando os alunos ao mostrar referências e maneiras de aguçar o repertório criativo. E o que pude ver foi que cada um começou a estabelecer, sem perceber, seu próprio processo para criar. Desde o conhecimento de diferentes técnicas de produção, como serigrafia, impressão em gráfica, acabamentos especiais até a apresentação de uma pilha de mostruários de papéis e materiais – o que me fez enviar e-mails para várias empresas do ramo, solicitando amostras de tudo o que tinham.

Para mim, não existe uma fórmula ou receita de Processo Criativo. Cada um precisa encontrar o seu jeito, o seu modelo, a forma como se sente mais à vontade. O que Billy fez foi mostrar um mundo de possibilidades para que cada um encontrasse o seu caminho e mostrou a importância da pesquisa neste processo.

Pesquisei sobre Nietzshe, sobre a frase, sobre as palavras isoladamente e me permiti viajar enquanto aumentava meu acervo a respeito.

Fui fazendo anotações, rabiscos, palavras-chave, separando imagens, insights e tudo o que minha mente assimilasse naquele momento, sem me censurar. NÃO CENSURAR é fundamental no decorrer de um processo criativo. Este talvez seja o ensinamento mais importante, tanto para o indivíduo consigo mesmo quanto para o grupo em um brainstorming. Nada deve ser recriminado e todos devem se sentir totalmente à vontade para falar o que vier à mente, sem filtros. A síntese fica só para o momento de organizar todas as informações geradas.

Foto01

Foi assim que aquela frase, “O sentido para o trágico diminui ou aumenta com a sensualidade”, virou uma linha de produtos sensuais, baseado no conceito de sedução fatal, com mais itens do que os solicitados na lista inicial (até lingerie teve!). Com cores vermelha e preta, perfurações e rasgos nos materiais mostrando que o sentido para o trágico pode variar, papéis com transparências provocantes e materiais de diversas texturas para, literalmente, passar a mão. A pitada final foi uma vela de canela, com o devido rótulo, colocada dentro da embalagem com todos os produtos. Assim, ao abrir, o aroma já criava um clima.

Surpeendi a turma que, acostumada com meu jeito discreto e reservado, não poderia imaginar que eu apresentasse algo do tipo. O que comprova que não ter censura, nem do cliente, nem da agência, nem dentro de si, faz toda a diferença.

Foto02

Muitos anos depois (vamos pular a informação precisa de quantos anos), começo a trabalhar na Imaginando e, quando achava que não mais poderia me surpeender com o formato e a irreverência da agência, entra a Liu com sua famosa frase: “Tive uma ideia!”. E propôs que fizéssemos juntos um curso sobre Processos Criativos na Perestroika. Quase caí da cadeira amarela na parede de fundo preto (quem conhece nosso cantinho lindo aqui sabe do que estou falando! Quem não conhece tem que conhecer!). Que experiência incrível estar com toda a equipe junta num curso onde diversos caminhos foram mostrados, estimulando os processos criativos em grupo.

Foto04

Ter seu processo individual criativo respeitado e estimulado dentro de uma agência faz toda a diferença. É desse jeito que atuamos na Imaginando, onde, além de criarmos um ambiente descontraído e delicioso para trabalhar (que é crucial para quem lida com criação), geramos resultados que surpreendem os clientes e nos enchem de orgulho. O papel do cliente neste processo é extremamente importante também: estar aberto a propostas e mudanças, confiando no que fazemos, é a chave da inovação bem sucedida.

Por Ana Zyl

  3 comments for “Sem censura

  1. setembro 22, 2015 at 10:54

    Mudando de assunto, travesseiro tem que trocar a cada dois anos. Consegui esse travesseiro para dor de cabea forte e no que funciona mesmo.

  2. setembro 23, 2015 at 17:36

    Gostei do assunto, bom post. Viu, algum colega daqui j ouviu falar daquele colcho novo o to falado colcho inteligente pra me contar se confortvel? Meu quiropraxista disse que trata circulao. http://ocolchaointeligente.com.br.

  3. setembro 25, 2015 at 02:40

    Ento Legal o blog. Comigo o que ta matando minha insonia ai nem me fala sobre dormir bem, passei por situaes bem ruins no trampo e at no meu j difcil casamento por causa dessa perturbadora insonia. O que me aliviou foi um cocho daqueles que induzem o sono. Ainda tenho vez ou outra minha insonia se fico muito agitada , mas a insonia diria diminuiu muito. O site que eu comprei esse colcho feito pra insonia foi esse espero que tenha colado o link direito. Espero que ajuda mais algum por a. Algum a ja usou esse colcho?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *